Irene Flunser Pimentel
ireneflunserpimentelA historiadora e investigadora Irene Flunser Pimentel, de 57 anos, tem dedicado muito do seu trabalho ao estudo do Estado Novo. Licenciou-se em História como estudante trabalhadora, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, especializando-se depois em História Contemporânea, cujo doutoramento concluiu este ano, com uma tese sobre a PIDE/DGS.

Tendo este ano sido distinguida com o Prémio Pessoa pelo seu notável trabalho, o júri do prémio, na declaração final, enalteceu o "notável esforço de rigor intelectual e objectividade académica" da sua obra, a par da sua "adesão à causa das liberdades e dos direitos humanos".

A investigadora, que conta com a publicação de várias obras, entre as quais História das Organizações Femininas no Estado Novo, publicou este ano A História da PIDE e Mocidade Portuguesa Feminina e foi recentemente galardoada com o Prémio Adérito Sedas Nunes de Ciências Sociais pelo livro Judeus em Portugal durante a II Guerra Mundial, considerou que a distinção é "sobretudo dedicada aos investigadores de história contemporânea" e que o prémio constitui um incentivo, em particular para os investigadores mais jovens.

A UMAR saúda esta merecida distinção a Irene Pimentel, que é o reconhecimento do seu incansável e rigoroso trabalho como historiadora, para além da sua faceta de feminista e de lutadora na defesa dos direitos e liberdades.